Técnica de cultivo: o que é + 5 alternativas para aderir!

O termo agricultura significa, de maneira objetiva, a “arte de cultivar”, e compreende um conjunto de várias técnicas utilizadas para cultivo de diferentes tipos de vegetais. Entre os outros tipos, estão a produção de matéria-prima para roupas, construção civil, medicamentos, ferramentas, ornamentação e serve até mesmo como fonte de energia e produção de combustível.

De maneira geral, as técnicas de cultivo servem para combater qualquer tipo de deposição, descarga, infiltração, acumulação ou enterramento de substâncias e produtos poluentes nos solos, estejam eles em estado líquido, gasoso ou sólido. Mas quais seriam essas técnicas?

Hoje, o blog da A Camargo, trouxe uma explicação completa sobre o assunto e mais 5 alternativas de técnicas agrícolas para aplicar no seu dia a dia. Quer ficar por dentro? Confira na sequência:

O que são e quais são as técnicas de cultivo do solo?

Na tentativa de evitar e combater desgastes no solo, garantir a conservação para futuros cultivos e a preservação do estado da terra, assim como as técnicas de correção de solo, as técnicas de cultivo foram criadas e desenvolvidas para garantir e conservar os diferentes tipos de solos.

Essas técnicas de cultivo e métodos agrícolas variam bastante de região para região, e são utilizadas em decorrência das grandes variações de terreno e/ou clima. Por desempenharem funções de extrema importância – não somente no meio da agricultura! – o solo precisa da aplicação certa, para cultivar de forma sustentável todas essas produções sem prejudicar o meio ambiente.

Para que o processo ocorra da melhor maneira, considerando o contexto de cultivo, nós separamos 5 tipos de técnicas de cultivo mais comuns. Veja:

1. Plantio Direto

A técnica de plantio direto consiste na realização do plantio de novas culturas diretamente sobre o solo, aproveitando o restos de material orgânico deixados pelo cultivo anterior. É considerada por muitos especialistas, como um método bastante agressivo, pois não há tempo para o solo absorver todos os nutrientes necessários, que foram perdidos na colheita anterior.

Outro ponto muito importante, é que essa técnica demanda uma grande quantidade de produtos para tratamento da terra. Ainda sim, apensar de agressiva, quando usada de maneira apropriada, pode ajudar no crescimento e aumento de produção, principalmente de grãos. Geralmente, é usada em campos de plantio grandes e com alta taxa de produção.

2. Rotação de Culturas

Usada para manutenção da qualidade das terras e também na contenção dos variados tipos de agressão do solo, a rotação de culturas trabalha com a alternância de entre os tipos de produtos cultivados anualmente. Ou seja, a cada período do ano outra espécie de planta é cultivada, com finalidade de fornecer e reabastecer a terra com os nutrientes retirados no cultivo anterior.

A rotação de culturas normalmente é usada em pequenas porções de terra por vez. Por exemplo, uma grande área é dividida em terços, e cada terço recebe um novo cultivo diferente um do outro.

É essa variação e diferenciação das plantas que irão garantir o retorno nutritivo da terra. Além disso, é uma das técnicas mais indicadas por profissionais especializados, justamente para conter as agressões ambientais realizadas pela agricultura.

3. Curvas de Nível

Também conhecida como terraceamento, a técnica de cultivo em desnível é usada em terrenos de declive e em grandes altitudes, como morros, colinas e montanhas. Muito comum em regiões sul do Brasil e em países da América Latina e Ásia, nesse tipo de cultivo, são ordenadas linhas por toda a extensão do terreno.

A técnica é ideal para conter processos de erosão no solo, e ainda contribui para uma maior concentração de água nos veios formados pelo arado. Com isso, a água escorre mais lentamente pela terra, garantindo maior infiltração no solo e maior taxa de conservação de nutrientes, que são imprescindíveis para o sucesso da plantação.

4. Afolhamento

O afolhamento consiste, basicamente, na divisão em duas partes de uma grande área da terra ou terreno e em diferentes níveis de plantio. No caso, uma das áreas ficam em total função de cultivo, enquanto a outra fica em completa recuperação e descanso.

Utilizada especificamente para a tratamento e devolução dos nutrientes naturais, essa técnica de cultivo pode durar uma média de dois anos. Após o período estipulado e análises periódicas necessárias feitas por profissionais, a área pode voltar a ser usada, fazendo o revezamento entre as duas áreas.

5. Calagem

Possivelmente a técnica de cultivo mais utilizada e conhecida entre produtores de todos os portes, a calagem é responsável não somente por garantir a conservação do solo para futuros cultivos, mas também para correção de acidez dele através de análises e estudos químicos para aplicação de cálcio.

É muito usada no norte e no nordeste brasileiro, tendo como foco mais expressivo no Cerrado, onde os níveis de acides no solo são bastante altos. Como terras dessa região possuem alta presença e concentração de alumínio tóxico, a calagem atua na elevação do pH, neutralização da acidez no solo e também em fornece nutrientes adequados, como cálcio e magnésio.

Conhecer e compreender a importância das técnicas de cultivo é fundamental para garantir, não somente uma colheita mais saudável, mas principalmente para preservar e conservar o terreno e garantir maior preservação do solo ao longo das diversos cultivos de culturas.

Métodos mais sustentáveis de plantio estão mais presentes no cenários da agricultura mundial, e a agricultura de precisão é um ótimo exemplo de técnica que tem sido aplicada por diversos agricultores. Quer conhecer mais sobre o método? Acesse nosso post!

Toda semana trazemos conteúdos que podem te ajudar no trato com a terra. Continue por aqui e aprenda mais sobre agricultura, pecuária e agronegócio em textos exclusivos. Te vejo na próxima!

3/5 - (Total de avaliações: 2)
Compartilhe:
Capital do Campo

capitaldocampo

O Capital do Campo tornou-se o seu melhor portal de notícias sobre o mundo do agronegócio. Em primeiro lugar, você encontrará aqui no portal Capital do Campo inúmeros artigos informativos sobre os principais temas da agricultura e tudo que ela envolve. Além disso, temos informações relevantes para que você tenha acesso as notícias do agronegócio assim como outros temas de agricultura, pecuária e meio ambiente. O meio rural possui uma extensão enorme de assuntos que podem ser discutidos, por isso o Portal Capital do Campo foi desenvolvido para que desta maneira você agricultor, pecuarista e trabalhador rural informe-se diariamente com conteúdos novos, íntegros e de qualidade. Em suma, o Portal Capital do Campo foi desenvolvido por nós, da empresa A. Camargo. Se você ainda não nos conhece, saiba que somos do ramo agrícola, especializados em peças, máquinas e ferramentas. Sendo assim, criamos o Capital do Campo com o intuito de fornecer informação á você consumidor e produtor do campo, fortalecendo a parceria e confiança entre ambas as partes. O agronegócio e tudo que a agricultura e pecuária envolvem demandam informes e dados de quem entende do assunto. Nada melhor então, que nós que estamos á tanto tempo no ramo rural, levarmos este tipo de referência até você! A troca de informações em nosso portal Capital do Campo será mútua. Vamos aprender juntos o melhor: nós do Portal, a empresa A. Camargo e você! Sinta-se á vontade, o Capital do Campo é nosso lar!

Deixe um comentário